Eco Lógico
Pesquisa

Sonhos e Pesadelos de Adolescentes
Por Teresa Martins (Professora), em 2016/02/10553 leram | 0 comentários | 66 gostam
Embora não se queiram identificar, quatro alunas do 8.º ano gostariam de partilhar os seus sonhos, pesadelos, pensamentos, medos e muito mais...
Quem não os tem?
Meu sonho
Embora ainda não tenha certeza, imagino-me a viajar pelo mundo. Conhecer um continente de cada vez, ver a Torre Eiffel em Paris, as praias na Grécia, os arranha-céus em Nova Iorque, as pirâmides no Egito...
Imagino-me numa caravana a 50 km/h a percorrer o mundo, pensando que nem toda a gente tem a mesma oportunidade que eu, ou seja, ser livre de fazer o que quer.
Na cabeça quero ter apenas as memórias. Quero ter feito o possível e o impossível, pois só é impossível para quem não tenta. Quero ter fotografias dos meus dias em cada sítio que visitei. Não quero ter arrependimentos por não ter feito isto ou aquilo. Quero ser feliz. Custe o que custar. Só isso.
 

Nos meus sonhos, eu vejo-me do outro lado do mundo a explorar os seus cantos. Sair de Portugal apenas com uma mochila às costas, pronta para a partida. Conhecer os encantos de Espanha, as belezas de França e a simpatia de Itália. Continuar a minha aventura e explorar os costumes indianos, ingleses e australianos.
Regressar a casa, sentindo-me uma pessoa concretizada por me aventurar neste magnífico e misterioso mundo.



O meu maior pesadelo é não ser a filha que os meus pais esperam. Tenho medo de não corresponder às suas expectativas a nível pessoal e profissional.
Quero, um dia, ser a mulher que os meus pais sempre quiseram, e não quero ser a filha que eles nunca tiveram. Quero ser bem-sucedida na vida não só por mim, mas também por eles, pois trabalharam uma vida inteira para me dar a mim e ao meu irmão um futuro melhor. Não quero ser a filha perfeita, só quero ser a filha de que eles se orgulhem!
O meu pior pesadelo

O meu maior pesadelo é perder os meus pais. Sem eles nada faria sentido, nada seria divertido, nada seria bom como é…
Seria tudo diferente, tudo mais obscuro, os dias seriam todos cinzentos e tristes.
São o meu maior pilar, as pessoas que mais me ajudam, que mais me apoiam, que me fazem sempre sorrir e ficar sem eles era como perder uma parte de mim.
De facto, não imagino viver num mundo onde o homem e a mulher da minha vida não estejam comigo, porque isso seria um verdadeiro pesadelo.




Comentários

Escreva o seu Comentário