Eco Lógico
Pesquisa

Bastam 5 garrafas de plástico para fazer 1 t-shirt
Por Teresa Martins (Professora), em 2016/05/04378 leram | 0 comentários | 96 gostam
No dia 21 de abril, as turmas 8.º A e C foram visitar o centro de Ciência Viva, em Guimarães, que se chama “Curtir Ciência”.
À chegada a Guimarães estava o Professor Barbosa que nos explicou a história do bairro operário curtumes onde se tratavam as peles. Ficamos a saber que, devido à sua acidez, se usava os dejetos dos pombos para limpar a gordura das peles. Depois de limpas, a classe mais favorecida podia escolher uma cor a seu gosto para pintar as melhores peles, uma vez que os seus rendimentos o permitiam. Quanto à classe menos favorecida, ficava com as peles que sobravam.
    O espaço onde funciona o “Curtir Ciência” é um edifício antigo da fábrica Âncora. Este local funciona, agora, como uma plataforma do conhecimento onde foi possível contactarmos com realidades virtuais, engenharia, eletrónica, robótica, domótica e reciclagem.
    As turmas 8.ºB e D fizeram a mesma visita na terça- feira seguinte, dia 26 de abril. Aqui ficam alguns testemunhos.
 
    O que mais me marcou?

   •“O robot que resolvia o cubo mágico em 2 minutos.” (Nuno)
   •“Ouvir como se tratavam os curtumes.” (Marco)
   •“A máquina da reciclagem que permitia fazer um porta-chaves com a insígnia do Centro de Ciência Viva de Guimarães.” (A.Beatriz)

    Eu gostei mais…
   
   •“Do sonómetro em que os rapazes gritaram mais alto.” (Gonçalo)

    O mais interessante foi…

   •“A área da domótica onde os eletrodomésticos começavam a funcionar com uma aplicação no telemóvel (tablet).” (Sónia)
   •“Falar na cabine espacial.”
   •“A ponte… camâra térmica…”

(texto elaborado em Oferta Complementar pelos alunos dos 8.ºC e D)

Mais Imagens:

Comentários

Escreva o seu Comentário