Eco Lógico
Pesquisa

E vai um...
Por António Silva (Leitor do Jornal), em 2013/06/30677 leram | 0 comentários | 171 gostam
De uma coisa podemos ter certeza: de nada adianta querer apressar as coisas; tudo vem ao seu tempo, dentro do prazo que lhe foi previsto. Mas a natureza humana não é muito paciente. (Paulo Coelho)
Mais um ano letivo se esgotou, o silêncio invadiu a escola, os risos e as brincadeiras dos intervalos estão já noutro tempo.
Como em tudo na vida, a natureza é cíclica, o verão e o inverno, o dia e a noite, também as nossas vidas são pautadas por ciclos. O importante é que façamos sempre o melhor que soubermos e pudermos. Nem sempre temos êxito nos nossos objetivos, para os alunos que vão permanecer connosco no próximo ano, apenas digo, que o sucesso está quase sempre nas nossas mãos, para os que iniciam um novo ciclo nas suas vidas, almejo que tenham adquirido os conhecimentos que lhes abrirão outras portas e que vislumbrem novos horizontes.
Neste tempo de incertezas e dificuldades, palavras como: competitividade, concorrência, futuro, (des)emprego, etc., não devem povoar as vossas mentes, apliquem a vossa energia apenas no tempo presente, não a gastem com o passado nem com o futuro.
A todos desejamos o maior êxito nas vossas vidas, e por falar em êxito, gostaria de partilhar convosco esta fábula:

O industrial rico no norte sentiu-se horrorizado ao descobrir o pescador do sul deitado indolentemente ao lado do barco, a fumar um cachimbo.
- Porque não estás a pescar? - perguntou o industrial.
- Porque já apanhei peixe que chegue por hoje - respondeu o pescador.
- Porque não apanhas mais?
- O que é que eu fazia com ele?
- Podias ganhar mais dinheiro - replicou o industrial - Com isso, podias comprar um motor para o barco... e apanhar mais peixe. Com isso, ganhavas o suficiente para comprar redes de nylon. Essas trar-te-iam mais peixe e mais dinheiro. Em breve, terias dinheiro suficiente para comprar dois barcos... talvez mesmo uma frota. E então serias um homem rico como eu.
- E então o que é que eu fazia? - perguntou o pescador.
- Então desfrutavas realmente da vida.
- E o que é que acha que eu estou a fazer agora mesmo?

Fábula de Anthony de Mello, retirada do seu livro "The song of the bird"

As fotos do Baile de Finalistas 2013 estão disponíveis em:
http://aminhaescolaeb23.blogspot.pt/


Comentários

Escreva o seu Comentário