Eco Lógico
Pesquisa

Da minha janela, eu vejo...
Por Sara Gonçalves (Aluna, 8º/C), em 2014/04/011831 leram | 2 comentários | 124 gostam
Neste poema, retrato o que vejo e imagino através da minha janela.
Da minha janela, eu vejo
a primavera a chegar,
as flores a sorrir,
os pássaros a chilrear.

Da minha janela, eu vejo
o sol a brilhar,
os meninos a brincar,
o mundo a brilhar.

Da minha janela, eu vejo
muitas vezes o pôr do sol,
o cantar das estrelas,
a cantilena do rouxinol.

Da minha janela, eu vejo
as casas, a população,
a alegria, a tristeza,
e até mesmo um avião.

Através da minha janela
vejo um mundo para descobrir,
um planeta de mistérios,
mil formas de me divertir.


Comentários
Por António Silva (Leitor do Jornal), em 2014/04/02
Poema muito bonito. Continua a escrever, e quem sabe, um dia...
Por Rosa Maria Ribeiro (Professor), em 2014/04/02
Parabéns, Sara, pelo teu lindo poema. Através de uma janela podemos observar uma imensidade de coisas belas que nos permitirão abrir um sem número de outras janelas pela vida fora. Continua a observar, a contemplar e a escrever!

Escreva o seu Comentário